Missão Pastoral

As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de hoje, sobretudo dos pobres e de todos aqueles que sofem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo; e não há realidade alguma verdadeiramente humana que não encontre eco no seu coração.

Porque a sua comunidade é formada por homens, que, reunidos em Cristo, são guiados pelo Espírito Santo na sua peregrinação em demanda do reino do Pai, e receberam a mensagem da salvação para a comunicar a todos.

Por este motivo, a Igreja sente-se real e intimamente ligada ao género humano e à sua história. (GS. 1)

Pastoral Juvenil

A chamada permissividade dos costumes assenta numa conceção errónea da liberdade humana; para se edificar, esta precisa de se deixar educar previamente pela lei moral.

Deve pedir-se aos responsáveis pela educação que ministrem à juventude um ensino respeitador da verdade, das qualidades do coração e da dignidade moral e espiritual do homem. CIC 2526

Cáritas

O Núcleo de Cáritas Paroquial de Nossa Senhora do Rosário Lagoa, foi criado no dia 22 de Junho de 1988, por uma comissão Adoc, ou seja, comissão de arranque do projeto, conforme consta da Ata n­°1 desta mesma data.

Esta comissão foi constituída por sufrágio, e, os seus elementos como a seguir se indicam:

  • Diretor Espiritual: Padre João Raposo Leite;
  • Presidente: Durval Faria;
  • Vice-Presidente: Maria de Deus Frazão Medeiros;
  • Secretária: Florinda Amaral Borges;
  • Tesoureiro: Osvaldo Costa Medeiros;
  • 1ª Vogal: Maria do Céu Melo;
  • 2ª Vogal: Ana Maria Medeiros;
  • 3ª Vogal: Fernando Costa;

– Outros Colaboradores: Germana Maria Andrade Roque Sousa, Laureana Costa, Odete Benevides, Maria Santo Cristo Faria, Guilhermino Augusto Rodrigues, José Carlos Benevides, José Fernando Sousa.

 

Aproveitando verbas da Comunidade Económica Europeia, este Núcleo, começou logo por promover um curso de formação Sócio-Cultural, visando atingir as camadas mais jovens na faixa etária dos 18 aos 25 anos de idade.

No dia 22 de Agosto de 1988, foi solicitada a presença do Padre Weber Machado, para o arranque do mesmo, onde este, num discurso breve, proferiu algumas palavras de grande sabedoria salientando a importância da Cáritas, tais como, ” O cristão tem de renovar a face da terra. Este Núcleo, aqui no Rosário, tem de renovar a face da Lagoa”; ” A necessidade é a maior força para fazer mover a terra, o desejo só não chega, é preciso sentir a necessidade.”

Neste sentido, deixou o mote que este curso seria de grande importância para a cultura das pessoas envolvidas, e ao mesmo tempo, para o que seria as linhas de orientação deste Núcleo.

A 15 de Março de 1995, a senhora Florinda Amaral, apresentou a sua demissão alegando motivos de saúde, tendo sido deliberada a sua substituição pela senhora Maria do Santo Cristo Faria.

No dia 2 de Maio de 1999, é confirmada por sua Excelência Reverendíssima, o Senhor Bispo dos Açores, a nomeação do Núcleo da Cáritas Paroquial de Nossa Senhora do Rosário, Lagoa, e assim constituída:

  • Diretor Espiritual: Padre João Raposo Leite;
  • Presidente: Durval Faria;
  • Secretária: Maria Santo Cristo Faria;
  • Tesoureiro: Osvaldo Costa Medeiros;
  • Vogais: Oito elementos já contactados e a indicar.

 

Desde a sua criação e, até ao dia 16 de Novembro de 2009, esta direção desenvolveu importantes serviços de caráter Sócio Caritativo à comunidade do Rosário, nomeadamente: ajuda a pessoas mais carenciadas em termos económicos pagando medicamentos, energia elétrica em atraso, medicamentos e cabazes de natal. É de louvar a primordial importância do Senhor Padre Weber Machado em todo este processo sem a ajuda do qual muita coisa não teria sido possível.

No dia 17 de Novembro de 2009, e a pedido do então presidente Sr. Durval Faria, este apresentou a sua demissão, alegando estar muito sobrecarregado com os afazeres da Junta de Freguesia a qual preside, indicando para seu substituto o Sr. António Manuel Almeida Duarte. Aceite a proposta, o novo presidente formou a nova direção sendo assim constituída;

  • Diretor Espiritual: Padre Silvano António Cabral Vasconcelos.
  • Presidente: António Manuel Almeida Duarte;
  • Tesoureiro: Osvaldo Costa Medeiros;
  • Secretário: Raquel Simas Cardoso;
  • Vogal: Ana Maria Ponte Medeiros e José Reis;
  • Outros colaboradores: Maria do Céu Melo, Eduarda Andrade, Natália Reis e Laureana Ponte Costa.

 

Seguidamente, o presidente apresentou todo o movimento do Núcleo da Cáritas Paroquial, manifestando o seu desejo de efetuar diversas mudanças, com vista a melhorar o desempenho daquela instituição Sócio Caritativa. Esta ação, tem como objetivo principal fazer face ao atual quadro económico e social muitíssimo complicado.

Para o efeito, foram efetuados diversos pedidos a entidades oficiais e particulares, no sentido de angariar sistemas informáticos, estantes para colocar as roupas e calçado devidamente disposto, bem como, de uma secretária e cadeira, criando assim um gabinete da direção. Note-se que este Núcleo já funcionava como ainda hoje, numa residência desocupada cedida pelo Sr. João Branco.

A nova direção criou uma base de dados com a finalidade de colmatar algumas lacunas existentes, tais como, a duplicação de nomes que foram verificados logo após a tomada de posse. Deste modo, foi possível o cruzamento de todos os pedidos efetuados, tanto na igreja, como na Escola Secundária de Lagoa, e outras entidades que entregaram donativos.

As linhas de orientação são basicamente as mesmas da direção anterior, considerando que atuamos com a caridade de todos, para além de vivermos um momento muito complicado na vida do País e do mundo global.

Felizmente, temos tido algum sucesso nos cabazes e em algumas ajudas pontuais de extrema necessidade, graças ao empenho da nossa comunidade paroquial, nos peditórios porta a porta, à catequese, às empresas da Lagoa, e muito particularmente à Junta de Freguesia de Nossa Senhora do Rosário.

A 23 de Março de 2011, foi criada uma Comissão de Avaliação para Necessidades Emergentes, (C.A.N.E.). Esta comissão, tem como objetivo avaliar as pessoas de maior carência da nossa comunidade, e estão inseridas em empregos chave que nos permite avaliar com menor margem de erro as necessidades efetivas, fazendo parte da mesma os seguintes membros:

  • Maria da Encarnação Matos Cabral Almeida Duarte;
  • Ana Maria Ponte Medeiros;
  • Eduarda Andrade;
  • Lucrécia Rego;
  • Diana Oliveira.

 

Nunca esquecendo os nossos idosos, e, principalmente as pessoas que vivem sós, é apanágio deste núcleo e desta direção, contemplar pela Páscoa, um certo número destas pessoas, as quais a C.A.N.E. sinaliza, fazendo com que estas sintam o calor de Deus, e da igreja Mãe, numa quadra de relevante importância como a Páscoa.

O Núcleo da Cáritas Paroquial de Nossa Senhora do Rosário, bem como, todos os outros têm quatro níveis dimensionais:

  1. Proximidade – esta ação facilita a colaboração entre as pessoas, promovendo a partilha de bens. Mas, para isso, é necessário possuir um coração bom e bem formado.
  2.  Universalidade – permite-nos procurar os mais necessitados, e estar ao serviço de todos, desbravando todo o tipo de barreiras.
  3. Radicalidade – que nos obriga a ir ao encontro do problema e, ao mesmo tempo, saber quais são as inquietudes do nosso irmão. Se é desemprego, ou outra situação menos boa e partilharmos com ele o que temos.
  4. Gradualidade – leva-nos a ter sempre fé e esperança em Deus, permitindo assim, não nos sentirmos abandonados perante os insucessos da vida, e termos a esperança que de forma progressiva tudo se resolverá. Nunca devemos deixar nenhum ser humano, desprovido, e sem ânimo para continuar a sua luta.

 

No entanto, temos outros projetos, mas, tudo depende dos nossos apoios, bem como, da mudança do atual quadro social do nosso País e do mundo em geral.

Por fim uma certeza. Penso que estamos no caminho certo que nos incumbe a nossa missão, mas, obviamente, e para além de todos os nossos esforços não dependem só de nós. No entanto, temos a fé e a esperança que é a última coisa a morrer. A esperança em Deus.

Equipa de Vigilantes

Graças à generosidade de algumas pessoas, conseguimos criar uma equipa apoiada nas instruções da PSP, para “vigiar” o templo, durante o dia.

Infelizmente quando vemos uma igreja fechada, conotamos com a insegurança que se vive, relacionada com o roubo. Com isso, mantemos a porta aberta diariamente e facilitamos a entrada de pessoas, da terra e estrangeiros, seja para visitar, seja para orar.

Estamos abertos à entrada e colaboração de novos voluntários. Bem haja a quantos dedicam o seu tempo a esta causa!

Comissão de Festas

É o órgão responsável por toda a logística das festas, desde a sua programação até à sua realização. Conta com um presidente – acompanhado de uma equipa de voluntários que levam a cabo os trabalhos propostos.

No final de cada exercício prestam contas ao Conselho para os Assuntos Económicos – CAE, bem como a toda a comunidade paroquial.

Conselho para os Assuntos Económicos

É um organismo cujo serviço consiste em angariar e administrar os bens materiais, móveis e imóveis da paróquia, segundo as normas legislativas da Igreja, para «garantir o culto divino e a honesta sustentação do clero e para o exercício das obras de caridade e de apostolado, de um modo especial para com os pobres» (Vat.II – P.O.17).

Conselho Pastoral

É o órgão que, a nível de paróquia, em união com o pároco e em comunhão com a Igreja Diocesana, anima a vida da comunidade cristã e coordena a atividade dos seus membros em todas as áreas que digam respeito às funções pastorais da Paróquia.  (Estatutos Cap. I – Artº 2º)

Nele, podem ter assento, organismos ou sectores representativos da sociedade.